01 fevereiro 2008

Em busca do tempo perdido - resumo

Mandaram-me o resumo de alguns livros. Para quem tem falta de tempo, aqui ficam as linhas gerais...

Marcel Proust. À Ia recherche du temps perdu. Paris, Gallimard.1922 (I.ere edition)

- À procura do tempo perdido. Livros do Brasil, Colecção Dois Mundos. 1965 (agora há a tradução do Pedro Tamen, da Relógio d'água).

Resumo: Um rapaz asmático sofre de insónias porque a mãe não lhe dá um beijinho de boas-noites. No dia seguinte (pág. 486. I vol.), come um bolo e escreve um livro. Nessa noite (pág. 1344. VI vol.) tem um ataque de asma porque a namorada (ou namorado?) se recusa a dar-lhe uns beijinhos. Tudo termina num baile (vol. VII) onde estão todos muito velhinhos e pronto.

7 comentários:

Miguel G Reis disse...

Ora ai esta uma excelente recensao!
Curta e muito "to the point".
Venham mais destas!
;)
Beijinhos grandes
:)

Xantipa disse...

:)
E vêm aí mais! Eheheh!
Beijinhos

Artur R Gonçalves disse...

Vê-se bem que as tuas RC são pagas à peça e não à linha...
Bjs.

redonda disse...

Isto é realmente muito útil para quem tem falta de tempo :)
Só foi triste porque eu comecei há algum tempo a ler a obra (o ínício do 1º, passagens do 3º e do 7º) e agora contaste-me como é que acaba!
Nem sei como é que vou continuar a ler agora que sei com é que termina :)

Rui Luís Lima disse...

Olá!
Quando me apetece mergulhar na literatura (género desconhecido no sec.xxi) abro um dos volumes de "Em Busca do Tempo Perdido" e leio algumas páginas deste monumento literário.
Uma obra que em tempos Visconti desejou adaptar ao cinema, mas os financiadores fugiram a sete pés.
Das três adaptações cinematográficas, apenas a do Volker Schlondorff merece atênção, com um Swann (Jeremy Irons) e uma Odete (Ornela Mutti) inesquecíveis, mas o melhor é sempre ler a obra, sem pressas, saboreando cada página como se fosse uma madalena.
beijinhos
paula e rui lima

Anónimo disse...

Procurando titulos das traduçoes em lingua portuguesa de "À la recherche du temps perdu", Marcel Proust, encontrei a "senhora socrates" que cita a ediçao de 1965 da Editora Livros do Brasil, com a traduçao
"À PROCURA DO TEMPO PERDIDO". Tentei localizar o livro sem sucesso. Me interessaria saber o nome do tradutor, sua nacionalidade, se ha prefacio, nota ou comentario sobre a traduçao e a escolha do titulo, enfim, toda informaçao possivel sobre esta traduçao e as ediçoes com o titulo "À procura" em vez de "Em busca...." Adoraria uma resposta de quem conheça ou possua esta ediçao. Obrigada
Laura (escritora e tradutora brasileira)

Xantipa disse...

Cara Laura,

(respondo aqui, porque não tenho outro contacto seu)

Muito obrigada pelo seu comentário.

Antes, vou explicar-lhe que, no meu blogue, o que está a azul é da minha autoria, a castanho os de outras autorias e a verde os textos da antiguidade clássica.
Sei que não é fácil perceber de imediato, mas essa é a ideia.

O texto que aqui transcrevi foi-me enviado por e-mail, sem indicação de autor, mas posteriormente enviaram-me a indicação da sua origem. Disse-me a Carla Quevedo (ver aqui quem é esta autora: http://www.esferadoslivros.pt/autores.php?id=41):
«Os pequenos textos têm como autores Carlos Quevedo e Rui Zink, e foram publicados na Revista Kapa, em inícios da década de 90. Poderá encontrá-los no "Já não me lembrava", o livro do Carlos Quevedo)».

Depois de receber o seu comentário, que muito agradeço, fui à minha estante e lá está: «Em busca do tempo perdido 1 - no caminho de Swan».

A tradução «À procura» está no mail que me enviaram (fonte sem autoridade) e, provavelmente, no livro do Carlos Quevedo (um argentino que vive cá) e cujo link lhe deixo no fim.

Já agora, o título do 1º livro varia nas duas edições: «Do lado de Swan», traduz Pedro Tamen, e «no caminho de Swan» traduz Mário Quintana, nas Edições Livros do Brasil.

Volte sempre e obrigada por me chamar a atenção para esta problemática.

Livro de Carlos Quevedo: http://www.wook.pt/ficha/ja-nao-me-lembrava/a/id/187299