14 janeiro 2009

Amor sem idade

As tuas rugas, Filina, valem mais do que a seiva
de toda a juventude. E eu prefiro ter nas mãos
os teus pomos de pontas caídas
que o seio direito duma jovem na força da idade.
O teu fim de Outono é superior à primavera de qualquer outra
e o teu inverno mais quente que o seu estio.

Paulo Silenciário (Antologia Palatina, 258)
em tradução de Albano Martins, Do Mundo Grego Outro Sol, Lisboa, Asa, 2002.
Mais sobre amor em idade madura aqui.

8 comentários:

Terpsichore disse...

Uau - Que lindo! isso é amor.
Uma pérola rara, em toda a literatura do homem...

Beijinho e Um Ano Feliz para ti.

Anónimo disse...

Mt bonito. Quando eu chegar a essa fase (já não ando longe) tb kero k o meu marido me escreve um poema sobre as minhas rugas.
Bjs e bem vinda de volta
Ana Paula

Anónimo disse...

gerentofilia!!!

Maria, Simplesmente disse...

Xantipa:
Amor sem idade!
Está bem deixa...
Nos empregos a partir dos 29 já é velha por muito que se emboneque e por muitas operações plásticas que faça! E aí a experiência devia contar.
No amor quanto menos experiência melhor!
A vida é dura Xantipa!
Só que os homens julgam-se sempre jovens e só acordam na hora da verdade.
Bj
Maria

S.M. disse...

Olá, amiga.
Pois eu, como deves imaginar, subscrevo e assino por baixo do texto. Gerontófila ou não( credo, que palavra feia!!!) sempre apreciei a experiência, a maturidade, o corpo já com histórias de "outras vidas" e não me incomodam rugas nem outros traços que a idade vai trazendo... é tão belo seguir o caminho da ruga de quem se ama, sentir que rejuvenece por momentos ( e para nós) esse ser que nos habita como nós mesmos. Desculpem, mas se há pessoas que não veem isto, o defeito está nel@s e não em nós. Só revelam falta de sabedoria.
O mito da eterna juventude é apenas isso, um mito.
Beijinhos e saudades

Blogadinha disse...

Com a verdade nos enganam...
Mas gostei do veraneante.

E do blogue,idem!
Parabéns pelo mesmo.

Bom fds.

Oppugnatore disse...

Aquilo que se faz por amor está sempre além do bem e do mal...
Nietzsche

Clotilde S.(canela_e_jasmim) disse...

Olá,

Cheguei aqui pelo blog do Méon.

Que belo hino à despedida de Verão, que fatalmente ocorre no corpo de toda a mulher.

Beijinho