24 fevereiro 2009

Emo... séc. XIX

O acaso levou-me um destes dias a contactar com o conceito de emo. Na verdade, não sei bem o que é um emo... e, por estas várias definições (e alguns dos comentários), fiquei com a impressão que nem os próprios sabem bem.
Ao reler o Coração, Cabeça e Estômago, do Camilo, lembrei-me disto tudo com Silvestre da Silva:

entendi que a desordem dos cabelos devia ser a imagem da minha alma. Comecei, pois, por dar à cabeça um ar fatal, que chamasse a atenção e aguçasse a curiosidade dum mundo já gasto em admirar cabeças tão vulgares. A anarquia dos meus cabelos custava-me dinheiro e muito trabalho. Ia, todos os os dias, ao cabeleireiro calamistrar os longos anéis, que me ondeavam nas espáduas; depois desfazia as espirais, riçava-as em caprichosas ondulação, dava à fronte o máximo espaço e sacudia a cabeça para desmanchar a torcida deletriadas da madeixa. Como quer, porém, que a testa fosse menos escampada que o preciso para significar «desordem e génio», comecei a barbear a testa, fazendo recuar o domínio do cabelo, a pouco e pouco, até que me criei uma fronte dilatada, e umas bossas frontais, como a natureza não dera a Shakespeare nem a Goethe.

5 comentários:

Viviane disse...

Os EMO’s são pessoas que, para se mostrarem diferentes, são sentimentais ao extremo. Por exemplo, se você chingar uma pessoa e um EMO ouvir ele vai começar a chorar e se perguntar em voz alta desesperado porque o mundo é tão violento.Eles costumam deixar a franja do cabelo sobre o rosto e se vestirem de preto.

A palavra EMO vem de Emotional Hardcore até onde eu sei.

Afonso Miguel disse...

Emo, ou Emocore, é um estilo musical, aproximado do punk, que prima pela expressão de emoções extremadas, especialmente as ligadas às relações amorosas e à fatalidade que podem acarretar. Caracteriza-se pelo desenvolvimento arritmado da musica e tem algumas ramificações, como o Screamo. Claro que Emo, num sentido mais vasto, pode significar simplesmente a criação artística, seja ele qual for, baseada unicamente, ou em grande parte, nessas emoções radicais, tendo-as como ponto de partida. Parece-me sobretudo que o Emo é querer manifestar em arte aquela fatalidade de termos de amar.

Espero ter ajudado com esta opinião.

Cumprimentos

Anónimo disse...

Se Ema é bicho, Emo é ...?

Dracon

S.M. disse...

Ou seja...se camilo vivesse hoje seria um escritor EMO. Lindo...
Beijinh@s com saudades, Xantipa. quando dás sinal de vida???

Anónimo disse...

Realmente encontra-se com cada uma neste blog...lol,lol...um beijinho muito grande e muito bom fim de semana.

Ana Paula