02 abril 2010

Que lindo, o Latim!

Erri de Luca, um magnífico escritor em italiano, escreveu, no seu romance O dia antes da felicidade (Bertrand, 2009), p.54:

Divertia-me o latim, língua inventada por algum enigmatista. Traduzi-lo era buscar a solução. Não gostava do caso acusativo, tinha um nome feio. O dativo era bonito, o vocativo teatral, essencial o ablativo. O italiano era preguiçoso pois renunciava aos casos.

Hei-de começar por aqui, num próximo curso de Latim, onde acrescentarei:
«o nominativo sabe quem é quando ajudado pelo genitivo».


Depois explico o que tudo isto quer dizer, todos vão compreender e ver como é bonito e vão concordar que o português também é preguiçoso, porque só deixou casos nos pronomes pessoais.

Vá lá... não me acordem!

5 comentários:

Gi disse...

Tu ensinas, eu aprendo :-) Força!

Maria, Simplesmente disse...

Estou á espera da lição... até lá uma Boa Páscoa, Xantipa.
Maria

Méon, disse...

Passei por aqui para te dizer:

1 - continuas uma força da natureza
2 - o mundo parece-me mais bonito depois de ler o que aqui deixas.
3 - Desejo tudo de bom para ti e que o sol continue a iluminar os teus dias. (sabes bem a que "sol" me refiro...)

Todo o meu afecto!

Anónimo disse...

a Professora ainda não acordou! há 10 dias que não dá sinal de vida...
Os seus fans solicitam a sua presença! Nest´ pas?

carneiro disse...

"o nominativo sabe quem é quando ajudado pelo genitivo"

Brilhante. Ademais conheces o meu postulado de princípio: "Bom casamento/relação é quando é ela a mandar; exclente é quando ninguém dá por isso, em especial ele."

saudades!