08 janeiro 2008

Evolução semântica

A evolução semântica de algumas palavras do grego clássico para o moderno é muito interessante.
Vejamos παιδευω, que significava educar, e hoje significa, para além de educar e instruir, atormentar, incomodar, aborrecer.
Porque será?

7 comentários:

Miguel G Reis disse...

Eh, pá! Não fazia ideia do significado moderno da palavra! Tem piada!
Fiquei a saber que vou atormentar a juventude! Ai, já vejo a revolução, o linchamento, a guilhotina! LOLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL

Beijinhos grandes!
:)

Barão da Tróia II disse...

Modernices, é o que é.O que só prova que nem tudo o que é moderno tem préstimo. Boa semana

Joaquim Baptista disse...

"Elementar, meu caro Watson". Hehehe

Teresap disse...

Porque se passou a instruir atormentado... dizem que a ministra MLR muito em contribuido para esta evolução semântica!

carneiro disse...

Bem sei que não é o teu caso - antes pelo contrário.Pois que te conheço pessoalmente e bem sei o que sofres quando os teus alunos não conseguem acompanhar.

Mas olha que obrigar os miúdos a perder tempo em buscas de matérias - que se ocultam intencionalmente como se a busca é que fosse o essencial da aprendizagem -, avaliar perguntando exclusivamente pela excepção improvável e pelo pormenor anedótico enquanto nem se toca no grosso ou no essencial da matéria, o não facultar cópias dos sumários das aulas teóricas, falar depressa "borrifando-se" se os alunos estão ou não a perceber a dicção ( em matérias com nomenclatura em latim, por exemplo, a anatomia humana), etc. são comportamentos que alguns miúdos estão a "sofrer" de alguns catedráticos. Para lá de desmarcarem aulas em cima do momento, chegarem atrasados meia-hora à aula. Enfim, uma vergonha.

Queria ver esses Senhores a trabalharem numa empresa privada ...

Bem sei que me estou a arriscar a "ouvir das boas", atento o universo que frequenta o teu blog, mas anda por aí muito professor convencido que a confusão acrescida que a sua falta de jeito para ensinar possa causar aos alunos faz parte integrante da matéria curricular.

Nos meus tempos longínquos tive muito disto e um deles até fazia a oral inquirindo apenas as curiosidades históricas e cronológicas constantes das notas de pé-de-página de um certo manual. E a cadeira estava longe de ser de "história".

Houve grandes notas a essa disciplina de colegas meus que decoraram as tais notas de pé-de-página e nem tocaram na matéria do manual...

Anda por aí muito catedrático a dificultar intencionalmente o pouco que sabe, só para tornar mais difícil a aprendizagem e desse modo, sentir-se mais valorizado... Para não falar daqueles que adoram inspirar terror aos alunos.

Ou então fui eu que tive muito azar e deparei com os únicos "maus" que existem...

Não foi por acaso que o significado da palavra evoluiu daquele modo...digo eu.

Maria Simplesmente disse...

Porque educar e instruir hoje é "uma seca"
Bj
Maria

vsuzano disse...

olha os miudos hoje em dia queriam era uma pastilha e ficar logo a saber tudo...

beijo, se me for permitido claro...