19 maio 2009

Educação sexual: orgias e bacanais


Acho que os meus pobres Hércules estão condenados! Na página 141 e 142, do primeiro volume, não só falo de orgia, mas também de bacanais.
E até explico (traduzindo um decreto do Senado de Roma, de 186 a.C.) quais a regras de um bacanal, como esta, que indica a quantidade e a proporção de participantes:
«cinco pessoas no total, e nesse grupo de cinco não pode haver mais de dois homens nem mais de três mulheres. O número pode ser excedido por uma autorização do senado»
Se um dia os nossos parlamentares decidirem legislar...

9 comentários:

S.M. disse...

Ah ah ah! Só tu!
Beijinh@s

Anónimo disse...

Mas este País (e isto é um país ') é um bacanal pornográfico político.
O mal deste País é gastarmos com os deputados o que antes gastávamos com as espanholas...
Com o devido respeito ás senhoras!
"Minha filha, eu te absolvo", se fosse padre assim Vos diria.E mais não disse, antes que seja excomungado; "A Bem da Nação"...

Gi disse...

Parece uma lei do Parlamento Europeu de tão estúpida e desnecessariamente detalhado...

Joaquim Baptista disse...

Vou comprar esse livro. Certinho e direitinho.

Ana Cristina Leonardo disse...

será isto uma resposta à professora da Sá Couto?

José Ricardo Costa disse...

Os nosso parlamentares dedidiram legislar? Bah, ainda se fosse no tempo em que a Natália Correia era deputada. Não estou a imaginar a mulher do Roberto Carneiro nestas legislações.

JR

jguerra disse...

A professora devia ter lido o livro, assim teria agora como se defender Ah! Ah! Ah!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Mas os nossos parlamentares legislam para além daquilo que seja aumentar as suas mordomias? Õba, ôba!
Cuidado, ainda lhe põem um processo em cima...

Xantipa disse...

:)
Obrigada a todos pelos comentários!
Momento publicitário: leiam o livro, mas desiludam-se, porque não tem, é verdade, não tem bacanais...
:)