11 setembro 2006

Xantipa, a senhora Sócrates...

Xantipa foi a senhora Sócrates (469-399 a.C.), a escolhida pelo filósofo para mãe dos seus filhos.
A Antiguidade não nos dá uma boa imagem desta mulher, tendo ficado conhecida pelo seu mau feitio e irascibilidade.
No entanto, encaixa-se e faz sentido na vida do Sócrates, quando nos lembramos de que foi educado como qualquer outro cidadão de Atenas, exercendo os direitos e os deveres inerentes à cidadania.
Xantipa foi mal amada pela história, mas a verdade é que permaneceu com ele até ao fim.
A sua companheira de vida.


Para quem quiser ver uma Xantipa envolvida numa trama policial, acompanhando (ou adiantando-se a) Sócrates, percebendo desde logo a natureza de Alcibíades, pode divertir-se com esta A Senhora Sócrates. Em português ou no original francês .


6 comentários:

Thoth disse...

Por detrás de um grande homem, há sempre uma grande mulher!

Cumprimentos

Pankraciu ! disse...

Existe quem diga que a teoria da relatividade foi uma ideia original da primeira companheira de Einstein... será Xantipa para Sócrates o mesmo? Lembrei-me disto porque a frase comentada anteriormente é muito "relativa".

Anónimo disse...

Li que Xantipa era uma mulher grosseira, dessas que vao atras dos maridos e xingam quando o encontram, ninguém nunca falou bem dela. Porém quando Socrates estava tomando cicuta ela deu um xilique e Socrates pediu q ela se retirasse pois ele nao queria esse tipo de atitude. Daí eu pensar que ela o amaa a sua maneira.

samuel castiel jr. disse...

SAMUEL CASTIEL Jr.

Cada homem tem a mulher que merece!!!

Anónimo disse...

Mas eu também diria que Sócrates não foi um anjinho para apontá-la, em nosso recorrente maniqueísmo, como demônio. Ela, sem dúvida, foi uma grandessíssima mulher.

Anónimo disse...

Essa mulher foi um demônio para o grande Sócrates! Tanto que seus discípulos o argumentavam pq ele se mantinha com essa energúmena. O filósofo respondia que ela o ensinava paciência, tolerância, e que se fosse capaz de conviver com ela, seria capaz de conviver com qquer pessoa do planeta!
A infeliz jogou água fervendo no rosto de Sócrates, retratado até por inúmeras obras...
De boa não tinha nada, mas um Grande Homem como Sócrates nunca se zangou com ela. Mesmo diante o ato covarde de sua mulher em queimá-lo com água fervente, disse que se pode manter o espírito calmo mesmo diante calamidades. Simplesmente Grande.