31 outubro 2007

Amigo (2)

Se alguém te elogia enquanto estás à vista,
mas quando está longe diz mal de ti,
tal homem não é bom companheiro nem amigo,
ele que diz coisas macias com a língua, mas pensa outras coisas.
Que eu tenha como amigo quem conheça o seu
companheiro e aguente o seu feitio, ainda que difícil,
como um irmão. E tu, ó amigo, põe estas coisas
no coração e um dia no futuro te lembrarás de mim.

(vv.93-100. Ver aqui e aqui.)

4 comentários:

Oppugatore disse...

"Não abusarás da generosidade do teu próximo. A amizade não é pastilha elástica..."

Miguel G Reis disse...

Sabias palavras! Muito sabias, deveras!

Beijinhos!
;-)

Arrebenta disse...

O Dia das Bruxas, de Maria de Lurdes Rodrigues

http://asvicentinasdebraganza.blogspot.com/2007/11/noite-das-bruxas.html#links

Pacanherros disse...

Uma bejeca pós gájos que inventam esses dezéres tãn sábios!!! É qu'isse é même verdád pá!!