06 agosto 2008

As Aventuras de João Sem Medo, de José Gomes Ferreira

Dou-te uma aldeia irreal onde tudo é possível: que as árvores falem com as plantas e os animais chorem mostrando aos homens que não é vergonha chorar.
Tudo o resto, deixo-te a liberdade de inventar.
Desejo que vivas sempre nesta aldeia.
(Maio 1982)

(dedicatória que me escreveram no livro)

3 comentários:

S.M. disse...

Lindo. Creio não errar, se dizer que me parece teres vindo a viver muito do teu tempo ( senão todo) nesta aldeia. Obrigada por me deixares visitá-la contigo, de vez em quando. Beijinho cheio de amizade e admiração.

Méon disse...

Livro que já não visito há muito tempo! Mas que recordo como um dos que lia nas aulas de Português e dava mais gozo aos miúdos. E a mim!

Bjns

redonda disse...

Gostei muito desse livro. Já não me lembro quando o li. Talvez devesse revisitá-lo. Lembro-me de perto do final de uma menina que era feita/sabia a fruta e era muito boazinha - apesar do João lhe mordiscar um dedinho, indicava-lhe na mesma o caminho.