10 março 2007

Construtores...

Diz ainda a Constituição de Zenão, que tem muito para nos ensinar:

[9] A tua magnificência que tome providências para que nenhum empreiteiro ou técnico deixe inacabada a obra começada, mas aquele que começou recebendo um pagamento seja forçado a cumprir o trabalho ou a pagar ao que está a construir o dano daquilo que aconteceu em consequência e todo o mal que advenha por causa de uma obra não acabada; se acontecer que o culpado é pobre, que seja açoitado e expulso da cidade.
[9a] Que não se proíba alguém do mesmo ofício de acabar o que foi começado por um outro, precisamente porque sabemos de que são capazes os empreiteiros e os técnicos contra os que querem construir a sua casa, que não se aplicam a acabar aquilo que eles próprios começaram nem concordam que outros terminem os seus trabalhos, mas levavam a causar um dano intolerável aos que construíam as suas casas.
[9b] Pois o que recusar terminar o que foi começado por outro por causa disto mesmo, isto é, que foi outro que começou, que também ele sofra uma pena semelhante àquele que abandonou a obra.

1 comentário:

marta disse...

Mas porque é que se dão ao trabalho de andarem a fazer leis, piores ainda por cima?