09 abril 2008

Resta a Esperança

(imagem daqui)
Antes de facto habitava sobre a terra a raça dos homens,
a resguardo de males, sem a penosa fadiga

e sem dolorosas doenças que aos homens trazem a morte.

Mas a mulher, levantando com a mão a grande tampa da jarra,

dispersou-os e ocasionou aos mortais penosas fadigas.

E ali só a Esperança permaneceu em morada indestrutível

dentro das bordas, sem passar a boca nem para fora
sair, porque antes já ela colocara a tampa na jarra,
por vontade do deus da égide, Zeus que amontoa as nuvens.

Hesíodo, Trabalhos e Dias, 90-99. Tradução de José Ribeiro Ferreira para a INCM.

2 comentários:

Gi disse...

E pergunto eu: não seria melhor soltar também a Esperança? Ela não seria mais útil cá fora do que dentro da urna/jarra/caixa/whatever?

A nós Portugueses, uns macambúzios, faz muita falta!

Bobi disse...

Pelos Cães assina esta Petição
http://www.peloscaes.org/