18 junho 2008

compreender os homens

O Regresso de Ulisses, por Giorgio De Chirico.

6 comentários:

Cartas a Si disse...

Isso às vezes é uma tarefa hercúlea, mas compreender as mulheres, diga-se de passagem, também não é propriamente fácil. :-)

Anónimo disse...

Vinte anos até Penélope?!
Que assim seja.
Antes tarde do que nunca...
(de Ítaca, hp)

Xantipa disse...

Cara Cartas a Si,
Não é fácil, não.Nem uma coisa nem outra.
:)

Caro hp,
Este quadro, para mim, ajuda a compreender a mente dos homens...
Mas vejo que escreves de Ítaca.
Já chegaste, portanto, onde querias.
E os 20 anos nem custaram a passar, provavelmente.
:)

O Réprobo disse...

Ahahahaha,
não comhecia, Querida Xantipa. Mas olhe que a das Mulheres...
Lembre-se que a fidelíssuma tecelã sabotadora não reconheceu o desejado esposo senão quando...
Bem, mas não vou ensinar o Padre Nosso à Abadesa, digo, Helenista.
Beijinho

Méon disse...

Toda a vida é uma peregrinação - sabía-o Fernão M. Pinto. E Homero. E Herman Hesse. E...Xavier de Maistre na sua viagem à roda do quarto...
Para chegar aonde?
Penélope é um objectivo mítico...
Mais do que a chegada, o que interessa é a viagem.

Bah! Lá 'tou eu na conversa da treta!

Xantipa disse...

Querido Réprobo,
Penélope foi cautelosa... ao fim de 20 anos não se acredita assim sem verificar...
;)
Beijinho

Caro Méon,
Não é treta, não. A viagem é, de facto, o que interessa na Odisseia. Aliás, a Odisseia é a viagem e não o reencontro.
:)
Beijinho