11 julho 2008

Características dos Americanos

Encontrei o material que me foi fornecido quando fui para os EUA: Living in the United States. A Handbook for Visiting Fulbright Scholars. Lembro-me de me ter impressionado com a clareza com que apresentavam as situações para as quais nos alertava. A maior parte destas informações confirmaram-se verdadeiras e, além de me terem ajudado bastante na integração, também foram causa de muitas gargalhadas quando me punha a observar os italianos que queriam ver, na prática, se era verdade que os americanos não gostavam de ser tocados. Era o italiano a dar um passo em frente e o americano um passo atrás!

Os meus sublinhados (que vou apresentar a negrito) começaram logo na primeira página (p. 7, porque depois dos índices):

A. Characteristics of Americans
(...)
Americans appear open and friendly at firts meeting, but this means only that they are pleased to make your acquaintance; it may or may not lead to true friendship. (...)
Americans tend to stand at least an arm lenght apart when conversing and are not inclined to touch one another, except to shake hands upon greeting one another. (...)
They view punctuality as a virtue, especially in professional life. In fact, Americans often seem to be in a hurry since «time is money». They are materialistic on the whole, but generous as well.
By and large, differences are indulged, and «doing one's own thing» is held in high regard.

8 comentários:

Gi disse...

Essas cenas com os italianos a "testar" os americanos devem ter sido muito engraçadas!

Anónimo disse...

Post mt interessante, apesar de eu não morrer de amores pelos americanos. Um beijinho e bom fim de semana
Ana Paula

Dário Guerreiro disse...

Olá, professora.

Preciso de esclarecer uma dúvida e creio que a professora é a mais indicada para o fazer: podemos "criar" e utilizar o termo Erosgrafia ou Erografia para nos referirmos àquilo que escrevemos cujo tema é o amor, como se se tratasse de uma "amorgrafia" ou biografia do amor de cada um?

P.S.: Pessoalmente soa-me melhor o termo Erografia, e como gostava de o ver figurado nalgum dos meus escritos...

Xantipa disse...

Caro Dário,

Estava precisamente a ler o seu último post quando recebi este comentário.
Este tipo de pergunta, pode fazer para o meu mail; procurei o seu, mas no seu blogue não está.
Quanto ao que me pergunta, é ero- o elemento que pretende usar nesse neologismo. Se a palavra começasse por vogal, deveria usar erot-.
Um abraço!

Dário Guerreiro disse...

Ena! Então parece que Erografia (a escrita que diz respeito a Eros) se trata de um termo capaz de ser usado nos meus desvarios literários. Esta "palavra" ou neologismo ainda, espero, há-de dar muito que falar.

Obrigado pelo esclarecimento e Saudações! =D

Méon disse...

Olá Xantipa!

Achei muito gira essa do Erografia.
Aliás, seria um belo título para um livro: EROSGRAFIAS!
Que pena não ter sido eu a inventá-lo! parabéns ao Dario!
Beijinho

rui g disse...

Já andei a vasculhar no teu blog e só não gostei de uma coisita: saber que fazes parte da seita que gosta do «Notting Hill»! P.S. O teu blog, porque o merece, já foi devidamente «linkado» para os meus favoritos. Bjs

Xantipa disse...

Gi,
Era giríssimo! Os italianos a aproximarem-se (de preferência de um canto da sala) e os americanos a darem passos atrás, até ficarem encurralados!
:)

Um beijinho, Ana Paula!

Méon,
O Dário é um jovem poeta e um aluno muito engraçado.
:)


Olá, Rui,
Bons olhos te vejam!
Fazer parte dos teus seleccionadíssimos links é um orgulho!
:)
Beijinho