22 maio 2007

E ela celebrava o dia dos meus anos

(nós as duas, no dia dos seus anos, em Outubro de 2006)

A 22 de Maio de 1952 morria a Adrianinha, minha irmã mais velha, a primeira filha que a minha mãe teve, em Outubro de 1946, um ano após o casamento (pós-guerra, Setembro de 1945).
Durante anos ela ia ao cemitério por flores.
Mais dois filhos. Mais dois mortos, à nascença.
Depois, chegámos «nós, os quatro macacos», como ela dizia a rir (os naturais do Bombarral são macacos, assim como os de Lisboa alfacinhas). O meu irmão João já partiu, vai fazer 5 anos. Restamos três.
Já tinha ela três filhos (seis partos), quando aos 42 anos engravida de novo. Foi o resultado das saudades de uma viagem a Itália com uma tia, opinava eu (para implicar com ela), durante a qual o meu pai e minha avó ficaram a tomar conta das crianças.
O fim do tempo era em Junho.
Maio aproxima-se.
Ela enerva-se: «E se nasce antes do tempo? E se nasce a 22 de Maio?»
22 de Maio era o dia da ida ao cemitério, de limpar e de pôr flores na campa da Adrianinha.
Nervos acumulados, preces «que ela não nasça a 22 de Maio, que ela não nasça a 22 de Maio», mas de nada serviu.
A 22 de Maio, mal o sol despontava, eu nascia!
Igual à outra.
Quanto ao nome, muitas indecisões. Está bem, que fique com o mesmo nome.
A grande diferença foram as idas ao cemitério que nunca mais se fizeram a 22 de Maio.
Nesse dia havia festa, prendinhas, amigos pela casa, muita alegria.
Conseguiu sempre esconder qualquer tristeza que lhe pudesse toldar os olhos, ocupada como estava a fazer os bolos e a assegurar-se de que a festa era sempre um sucesso.
Nesse dia ela celebrava o dia dos meus anos.
Parabéns à minha mãe!

(sim, é verdade, o título é inspirado em A. Campos)

17 comentários:

Teresap disse...

PARABÉNS à mãe Stelinha e à filha Adrianinha, para mim, eternamente Nininha. Estou contigo, iludindo a distância, fazendo do longe, perto.

Carlos C disse...

Belo texto e muito bonito carinho e amor por uma mãe.

Xantipa,
Parabéns pelo aniversário e obrigado pela partilha dessa página da vida.

Pricipezinho! disse...

Parabéns miúda! Como quem diz... gosto de ti miúda, miúda!

Anónimo disse...

em poucos palavras, ...tudo.
Lindo. Parabéns.
(mellopatuleia9

Barão da Tróia II disse...

Parabéns e boa semana

Xantipa disse...

Querida Teresinha,
A minha mãe é a Menina Stelinha (no melhor, D. Stelinha), até ao fim da vida. Ela bem tentou mudar, mas D.Stela era a minha avó...
E eu vou Nininha para ti e outros quantos até ao fim da vida!
Gosto!
:)
Obrigada! Beijinhos!

Carlos C.,
Muito obrigada pelas palavras.
:)
Beijinhos

Prinicpezinho!
Que surpresa!
:)))))
Dá notícias!
:)
Beijinhos!

Caro Mello Patuleia,
Não estou a ver quem é, mas Patuleia... deve ser da minha terra.
Obrigada!
:)

Caro Barão, meu confrade taberneiro,
Obrigada e que a sua semana seja também muito boa!
:)

Principezinho! disse...

Notícias, notícias... Bom... tenho andado por aí! E... de vez em quando... venho aqui beber um copo!
E sim! Tenho deixado alguns comentários! Será que ainda não tinhas reparado?!?! ...penso que sim!?! Várias pistas foram deixadas!! Mas adiante! Gosto muito desta tua casa!

Xantipa disse...

Pois se deixaste pistas, como não estava à espera, não liguei... e agora não vou reler 8 meses de blogue à procura delas! :)
Quantas vezes não pensei o que seria feito de ti!
Mas o importante é que estás aqui e és bem-vindo nesta minha casa!
Eu é que me sinto em falta para contigo... :(
Não terás tu um blogue para eu te visitar? :)
Beijinhos, Principezinho!

marta disse...

PARABÉNS minha querida!!!

E à tua mãe também, apesar de atrasados.


beijinhos

O Réprobo disse...

Na sequência desta belas Memórias de Adriana, peço que não seja rejeitada a tenção que o pobre réprobo faz de se associar à Festa.
Muitos e Bons!

Principezinho! disse...

Negativo! Não tens de te sentir em falta para comigo!! Nem sei porque haveria de ser assim! Somos amigos! E isso é o bastante! O principezinho nunca deixou de ser amigo da sua raposa!
Quanto a blogs da minha autoria... já pensei nisso mas... nunca passou disso! Ou seja, em tempo algum chegou a acto!, tudo ficou em potência!
Um beijinho!
P.S. - Voltarei! Mas não com este nome... Isto foi só uma prendita de aniversário! Sê feliz, miúda!

Xantipa disse...

Obrigada, querida Marta! Nunca é tarde para se darem parabéns!
Beijinhos!

Caro Réprobo,
É muito bem-vindo na festa!
:)

Principezinho,
Obrigada pelos votos de felicidade!
Agora deixaste-me com a pulga atrás da orelha... Vou ter de estar atenta a todos os que escreverem aqui sem blogue...
:)
Manda daqueles teus mails! anogueir@gmail.com
Beijinhos

S.M. disse...

Parabéns, parabéns, parabéns!
Claro que os meus tinham de ser tradicionalmente atrasados (curiosamente ainda ontem comentei: acho q conheço alguém q faz anos por esta altura, mas n me lembro quem...). Agora está registado no telemóvel...a ver se resulta e p o ano n falho a data.
Grande, grande beijinho para ti. Continua a contar histórias lindas e a ser uma inspiração para os que te rodeiam.
Abraços!!!

André Benjamim disse...

Parabéns! (Também faço anos dia 22 de Maio!). Beijinho

arribro disse...

Sou sempre a mesma, nunca dou os parabens no dia!
Parabens Adriana!!!

Sasha disse...

Adrianinha:

Hiper-atrasada (p n variar dei uma vista de olhos pelo teu blogue... n sou mto blogues, como sabes... n há tempo, etc...) mas, tinha de te dizer: obrigada pela partilha.
Agora, entendi, creio, o q escrevias c tanto afinco no final da tua longa noite de aniversário...
Gostei muito de estar e agora de (te) ler.
Sasha
(a bela gata siamesa... estás a ver qual é?...)

ailhadosamores disse...

Querida Xantipa,

Vim aqui parar a este teu postal de 2007. Que história tão incrível e bonita. Quem sabe és tu a mesma Adrianinha!...

Tantos sinais prepositados! Parece mais que a prece "serviu"...
Mas tudo isso, permanece Mistério do Eterno.


Beijo grande,

Terpsichore