23 dezembro 2006

Saudades - Banquete (4)

(continuação)

Ora, quando a forma natural se encontrou dividida em duas, cada metade, com saudades da sua própria metade, se lhe reunia; e estendendo as mãos em volta, enlaçadas uma na outra, não mais aspiravam do que a fundir-se num só ser!
Começaram, então, a sucumbir à fome e à inacção geral, porque se recusavam a fazer fosse o que fosse uma sem a outra; e sempre que uma das metades morria, a que ficava procurava ao acaso outra sobrevivente a que juntar-se, fosse metade de um ser completamente feminino (o que agora chamamos mulher) fosse a de um ser masculino. Deste modo, a raça ia desaparecendo...
(191a-b)
Cada um de nós não passa, pois, de uma téssera humana, divididos, como estamos, em metades, à semelhança dos linguados; e é a sua própria metade, ou téssera, que cada um infatigavelmente procura.
(191d)
Nota da tradutora: téssera era «a metade de um dado que o dono da casa repartia com o seu hóspede para que mais tarde eles dois ou os seus descendentes pudessem reconhecer o laço de hospitalidade que os unia.»

5 comentários:

Teresa disse...

querida xantipa,
gostei imenso destes textos.
aliás, permites-me ter acesso a textos, pensamentos, reflexões que por minha iniciativa não exploraria.
um beijinho grande e boas festas!

Miguel G Reis disse...

Quão lindo e verdadeiro!...
À grande Platão!

Beijinho grande
:)***
:=

Nilson Barcelli disse...

Olá Adriana,
Já não me lembrava que tinha sido eu o teu primeiro visitante...
Pelo que fui lendo, vi que as expectativas não foram goradas, antes pelo contrário.
Boas festas, pti e para a tua família.
Beijos.ara

marta disse...

Que bonito! e não tem nada que saber, andamos mesmo à procura da nossa alma gémea. Felizmente encontrei-a.
Mas é lindo pensar que ele é a metade de mim e vice-versa. Poesia pura.
Obrigado, vou passar ainda um melhor Natal.
Feliz Natal para ti Xantipa, mulher generosa.
Beijinhos.

Xantipa disse...

Querida Teresa,
Ainda bem que gostas dse vir aqui ai «meu mundo»! Eu gosto de visitar o teu!
Boas Festas!

Querido Miguel,
Platão sabe tudo... ou quase... não é?
Boas Festas!

Querido Nilson,
Escepto uma amiga a quem eu disse que tinha um blogue e me visitou dia 11, tu vieste logo dia 12!
Foste, portanto, o meu primeiro visitante que me «encontrou»! Foi emocionante!
Boas Festas

Querida Marta,
Que sorte tens em ter encontrado a tua metade!
Felicidades!!!
Boas Festas!