15 dezembro 2006

«Tous les Matins du Monde»

Sempre gostei do som do violoncelo. Mas foi ao ver o filme «Tout les Matins du Monde» e ao ouvir o Jordi Savall que me apaixonei perdidamente pela sonoridade barroca e pela viola da gamba...
Fica aqui o primeiro tema, de Jean-Baptiste Lully, e a memória (já lá vão 15 anos...) de um Depardieu a bater o ritmo...
01 Marche Pour la Ceremonie des Turcs.wma

4 comentários:

marta disse...

Relembrar o óptimo é um privilégio

Rafeiro Perfumado disse...

Uma das músicas clássicas que mais me faz recostar é precisamente com um violoncelo e três violinos... enquanto os violinos correm soltos, o violoncelo mantem o seu ritmo do princípio ao fim, indiferente aos outros. Lindo...

Teresap disse...

Que a manhã de hoje brilhe ainda com mais luz, para ti.E que a luz permaneça, como permanecem os acordes que nos dás a ouvir e a memória que trazes de Tous les Matins du Monde.
Uma pergunta, indiscreta (e de ignorante): Os gregos também foram bons matemáticos? E respeitavam-nos?

Fabiano disse...

Há uns anos atrás tive a oportunidade de ouvir Jordi Savall em S. Maria da Feira num concerto em que o Hesperion XX (ainda se chamavam assim) tocou música espanhola do séc. XVI/XVII. Foi um excelente concerto.