14 outubro 2006

O meu «café»...

Quando era miúda (e até já graúda) gostava muito de ver o Festival da Canção. E durante o resto do ano cantávamos lá por casa as cantigas vencedoras e as outras.
Com o tempo fui perdendo ligação à coisa e hoje não sei nada do que se passa.

O facto de, no fim da infância e princípio da adolescência, ter convivido com imãos mais velhos 4, 7 e 9 anos, fez com que, apesar de não ter ainda nascido quando o Festival começou, conhecesse as letras das canções. O meu irmão C. dizia que eu e a minha irmã nos completávamos, pois eu sabia as letras, mas não acertava uma nota, de tão desafinada que era (e sou...), a minha irmã cantava (e canta...) muito bem, mas nunca sabia as letras!

Há uns anos, esse irmão ofereceu-me um CD com as canções do Festival. Como não bebo café e tenho hipnose da estrada, estas músicas são a minha salvação. Mal me apercebo de que as pálpebras se querem fechar, ponho o CD e começo a cantar em altos berros :«Senhor, a teus pés eu confesso...»
... e termino a viagem sem incidentes.

2 comentários:

Paulo Ferreira disse...

Senhora Sócrates. Isto esta cada vez mais com ar de "blog". :-) Parabens !

Anónimo disse...

Lindo!!!