13 outubro 2008

pelos seus 85 anos

(devia estar frio, na praia da Areia Branca)

a tua mãe, por exemplo, a idade pode ter-lhe dado sabedoria de muita coisa que nem tu de olhos arregalados vês, insistia ele. a tua mãe, que eu já a vi, acerta na corda da roupa sem olhar. é verdade, agarra nas roupas brancas e atira-as ao ar como se fossem para cair no chão, e elas ficam na corda pendendo meio para cada lado, exactamente o suficiente para não verterem dali e não se perderem de asseio.
(...)
sabe, senhor paulo, as mães são como lugares de onde deus chega. lugares onde deus está e a partir dos quais pode chegar até nós. porque só através delas nos encontramos aqui. e, por isso, não há mãe alguma que não mereça o céu, porque, em verdade, as mães transportam o céu dentro delas, e multiplicam-no a custo, como um ofício.

valter hugo mãe, o remorso de baltazar serapião, QuidNovi, 2006

(exemplos de outros postais sobre a minha mãe aqui e aqui )

8 comentários:

Reboliço disse...

Parabéns a uma mãe tão linda!

Artur R Gonçalves disse...

Como podemos imaginar que possa fazer frio quando estamos ao lado da nossa mãe e na praia da nossa infância ? Parabéns às duas meninas da fotografia.

Gi disse...

Parabéns e bjs.

Teresa disse...

o valter, o meu amor, tem uma forma subtil para escrever coisas com muito sentido.

beijo pelo momento.

Xantipa disse...

Querida Reboliço,
Obrigada! É linda, sim!
:)

Querido Artur,
Obrigada! E tens razão: não podia estar frio!
:)

Querida Gi,
Obrigada!

Querida Teresa,
Obrigada! O teu amor tem um modo muito especial e muito bonito de contar histórias! Tem merecido todos os prémios!
:)

Rui disse...

Parabéns, sinceramente.
Veja-se nesta foto um pormenor que revela bem uma mãe completamente mãe: as mãos. Poisadas quase que ao de leve, mas a envolver o corpo da criança com um mundo de amor e de protecção. E o sorriso feliz, não por si própria, mas pela menina para onde as mesmas mãos apontam.
E a menina olha, grave e séria, mas tão segura de si pelo amor que a envolvia!
É bela uma mãe assim! Uma fotografia muito bem escolhida!
Bjs

Xantipa disse...

Tem razão, Rui. Não tinha reparado na beleza da posição das mãos da minha mãe. Reparei foi no sorriso contrastando com a minha cara de amuo infantil.
:)
Beijinho

Méon, disse...

Momento tão bonito...
Obrigado pela partilha, minha amiga!