28 novembro 2006

Amor à machadada

Como um ferreiro de novo o Amor me golpeou
com um grande machado e banhou-me na corrente invernosa.

Anacreonte, fr.413 PMG, sempre na tradução de Frederico Lourenço para a Cotovia.
É, mais uma vez, uma resposta ao Miguel...

4 comentários:

Miguel G Reis disse...

Ola Xantipa

Ai que isto é só mimos! Estou a babar-me...
:-)

Grande beijinho
:-)

Xantipa disse...

;)
Não te babes, que com essa barba não dá jeito nenhum!
Já voltaste?
Beijinhos
:)

Damularussa disse...

Não te "via" faz algum tempo, passo para te desejar um bom dia:-)*

Beijocas

Miguel G Reis disse...

Bom dia.

Ontem Morpheu também desistiu de vir para estas paragens, nunca mais adormecia. ;-)

Beijinhos
:-)