11 novembro 2006

Eu pronuncio o «t» final de Turandot.
A polémica é infindável, mas os argumentos do «t» convencem-me.

9 comentários:

Damularussa disse...

Bom dia minha querida

Ai estiveste fora?, Agora para castigo vais ter que te despir! Nãoooo..não é a roupa!! Obrigaram-me a falar de 5 manias minhas, Já te passei a bola no meu blog, o voyeur tambem foi indiciado pelos pacanherros, estamos feitos!

Beijos e bom fim de semana (com muita castanha e...)

Xantipa disse...

Não, não estive fora, querida DaMula... infligi este sofrimento aqui mesmo, em Faro...
Boas castanhas e... jeropiga!
;)
Beijinhos**

voyeur disse...

Obvio que se pronuncia o « t »...querias dizer « Urandot », não?

lol

Xantipa disse...

«t» final, Voyeur, «t» final...
:)*

mfba disse...

Pareceu-me que tinha deixado um comentário aqui. Se calhar aconteceu como no de cima mesmo agorinha.Não consegui porque não aparecem as letras.
Lindo serviço aquele das manias!
:)
Vou fazer os possíveis.

mfba disse...

Sobre o «t» tinha pedido para me explicares os argumentos, visto que aprendi que só se pronunciava o «t» final quando fosse dobrado «tt» ou tivesse um «e» a seguir. Logo de seguida pergunto como é que se passa a pronunciar o «o» que o antecede: «ô» ou «ó»?
Beijinhos

voyeur disse...

Tens que ser explicita comigo!!

( Sorriso e um beijo )

Xantipa disse...

Querida mfba,
As razões de ambos os lados são válidas (e variadas), mas podem resumir-se ao facto de o nome não ser francês (as regras que apontas são as da língua francesa)e por isso não ter de seguir as regras dessa língua.
Parece que há razões linguísticas e etimológicas (que não consegui recuperar agora) que justificam o «t» final, se bem que pela tradição seja o oposto.
Tenho a referência de um artigo que deve ser muito bom, mas não o li, no «The Opera Quarterly», vol. 13, nº4, de Patrick Casali, intitulado «The Pronunciation of Turandot: Puccini's Last Enigma».
Parece também que no texto de Gozzi, no qual a ópera se baseou, o «t» final é para ser pronunciado, sendo mesmo escrito «Turandotte».
Ouvi uma vez na Antena 2 a etimologia, mas só me lembro que é «filha de Turan», mas não me lembro da composição...
Mas não é grave nem importante. Só referi a pronúncia porque me corrigiram algumas vezes o meu «t» e quis explicar aqui que gosto de o pronunciar.
:)
Um beijinho

Puro Instinto disse...

Pois claro Xantipa concordo contigo com o « t » fica muito mais distinto. Estou contigo e viva o « t ». ;-)

Beijo de boa disposição*