04 novembro 2006

A beleza masculina (Ovídio)

Uma beleza desarranjada é o que fica bem aos homens (...).
É a limpeza que deve dar prazer; (...)
esteja a toga apresentável e sem nódoas;

não deve usar-se calçado ressequido e não haja ferrugem nas fivelas,
nem ande o pé a nadar, desengonçado, em pele largueirona,

nem dê mau aspecto a cabelos enrijecidos um corte mal feito;
sejam cabelo e barba aparados por mão firme;

as unhas não devem dar nas vistas de compridas e devem estar limpas,
e no nariz não deve haver qualquer pelo;
não saia mau hálito de uma boca mal cheirosa,
nem atinja o nariz dos outros o fedor do macho e do pai do rebanho.
Quanto ao resto, deixa-o por conta das mulheres dadas ao prazer ou de qualquer homem que tenha o vício de possuir outro homem.

Arte de Amar, I, 507-522. Sempre a mesma tradução.

7 comentários:

Maniféstira disse...

Logo vi que o metrosexualismo não era so de agora... os homes sempre tiveram um je ne sais pas quoi de fetiches pela moda, cremes e afins... Daqui a nada começam também a ter make-up... Porcos, já que tambem ja nos começam a levar os homes... Pfff....

Anónimo disse...

Pelos vistos era prática corrente e ninguém se incomodava. Ainda não existia o ploticamente correcto.

Anónimo disse...

Aquela parte aos homens com o vicio de gostar de outros homens... não é piada nenhuma á minha banheira, pois não? :-)

Xantipa disse...

Maniféstira,
Cremes, cremes... não digo...
Ovídio, nuns versos antes destes, diz:
«Não tenhas gosto em frisar com o ferro o teu cabelo cabelo,/ nem rapes, com a aspereza da pedra pomes, as pernas»
Ui... devia doer, hem??
E remete essas práticas para os eunucos...
:)

mfba,
Havia algum politicamente correcto, mas não tanto fingimento como hoje...
Beijinho!

Voyeur,
Ora bem... o que nada por essa banheira... homens, animais... e isto foi o que eu já vi! Não me conte mais nada!
;)

Anónimo disse...

Em nada me surpreende este exerto que publicaste pois é bem sabido que eram uma civilização muito evoluida.
Por mim gosto muito que os homens tenham o mesmo cuidado consigo que nós mulheres não dispensamos.
Ainda me ri com o comentário da maniféstria mas já naquela altura era prática corrente homens terem outros homens, mas como dizes e bem amiga eram bem mais abertos e sem preconceitos.

É sempre com deleite que te leio tens a magia de me fazer procurar mais :-)

Beijocas instintivas*

Xantipa disse...

Como eu dizia há pouco num jantar de classicistas e que pode ter chocado alguns ouvidos mais sensíveis: também eu gosto de um homem tratado, unhas arranjadas, com um ar um pouco «desalinhado» (;) aquele «desalinhado cuidado», sabes como é?)... que se preocupa um pouco com a roupa... as cores... o que lhe fica bem...
É bonito de se ver!
:)

Rommel Werneck disse...

Olá, meu nome é Rommel Werneck
Estou fszendo um trabalho sobre a beleza masculina ao longo do tempo, gostei de seu blo, se puder me auxiliar agradeço... Minha página de poesias por onde podemos manter contato, lá vc encontra e-mail/ msn e o blog da Poesia Retrô. Obrigado